desmotivação

A vida é cíclica e composta por diferentes fases e experiências. Momentos tristes misturados com situações que podem gerar desmotivação em todas as áreas da vida.

A época de globalização transformou completamente a sociedade. Com um mercado altamente competitivo e cada vez mais tecnológico, as mudanças fazem-se sentir, não só nas empresas, mas também nas pessoas.

A tristeza, o cansaço físico, a incerteza sobre a sua função neste mundo e a ausência de planos para o futuro, são emoções que desmotivam, que levam pessoas a viver uma rotina apagada, sem comunicação e que por vezes, geram problemas mais graves como a conhecida doença do século XXI – a depressão.

Se a motivação tem sido um problema actual na sua vida, deve continuar a ler o artigo.

Se para algumas pessoas é normal acordar com boa disposição e nunca desejar que o tempo passe rápido, porque precisa dele para terminar as tarefas agendadas. Para outras, acordar na segunda-feira de manhã é um martírio e o único sentimento que existe durante a semana, é chegar ao final do dia de sexta-feira.

Este último cenário, é um indício de desmotivação. E assim como este, existem outros casos, como o stress, que repetidamente levam as pessoas a sentirem-se cansadas, exaustas e sem perspectivas para o futuro.

A desmotivação e a expectativa

A desmotivação é cada vez mais habitual, afinal, é comum ouvir “não se contente com pouco”, o que nos leva a traçar objectivos mais ambiciosos e sempre mais difíceis. Na minha opinião, não existe qualquer problema em fazê-lo, até se tornam objectivos mais reais. O único problema está na expectativa que depositamos.

Quando traçamos um objectivo para a nossa vida, automaticamente processamos na nossa mente que tudo vamos fazer para o conseguir realizar. E o problema por vezes, reside nessa expectativa.

desmotivação

Existem momentos e objectivos que às vezes não dependem só de nós e sim, dependem também de outras pessoas. O que acontece frequentemente, é que nem sempre essas pessoas correspondem às nossas expectativas e por isso, ficamos desmotivados e desiludidos.

A autoavaliação pode ser fundamental para evitar estas situações. Devemos assim pensar nos nossos objectivos e desejos, numa perspectiva real, vivendo mais o nosso presente mas sempre com as “portas abertas” para o nosso futuro.

Precisamos nos permitir ser humanos, sem qualquer expectativa sobre um desempenho perfeito em todos os momentos da nossa vida.

Nós passamos por altos e baixos e está tudo bem. O segredo do processo é não estender estes períodos baixos por muito tempo. Para isso, reflicta nos seguintes conselhos abaixo:

  • Viva o presente

Pensamos muitas vezes no passado e no futuro. Este tipo de pensamento gera ansiedade e preocupação que pode causar a nossa desmotivação.

Como já disse anteriormente, não existe mal nenhum em planear o futuro e sonhar sobre ele, mas não o faça em demasia. Tenha sempre os pés no chão e desfrute do processo.

  • A sua situação não é diferente

Existe uma ideia errada que a nossa situação é diferente dos demais e sendo assim, estamos em desvantagem ou não temos a mesma progressão que os outros.

“É que a minha situação é muito diferente, sabe?” Não, não é. Isto está errado! Essa justificativa é a sua desculpa para continuar a pensar da mesma maneira.

Altere isso, pense antes que existem situações melhores e possíveis de alcançar.

  • Assuma as suas responsabilidades

Não se culpe por determinada situação, em vez disso, pense em alterá-la. Assuma as responsabilidades das suas acções, pela sua vida, felicidade e futuro.

Acho que acima de tudo, a nossa felicidade está em primeiro lugar. Se já não se sente bem com algum aspecto importante na sua vida, procure soluções.

Como costuma dizer a minha querida mãe “só não existe solução para a morte”. E é isto mesmo.

  • Aproveite aquilo que a vida lhe oferece

Já não gosta do que faz? O ambiente no trabalho já não lhe agrada? Senão consegue pensar em nenhum aspecto positivo, altere a sua vida. Procure uma nova solução, mas atenção, pense sempre nas consequências.

Estude diferentes soluções, questione-se quantas pessoas gostariam de estar no seu lugar? É realmente isso que quer para a sua vida? O que pode fazer para alterar? Valorize tudo o que já conquistou até agora.

Motivação para a sua vida

Vários especialistas citam a importância de trabalhar três níveis na sua vida: físico, mental e espiritual.

Por isso, vamos complementar o que já foi dito anteriormente com exercício físico, boa alimentação, leitura, inspiração criativa, fé (e quando digo fé, não precisa ser só na religião, cada um sabe naquilo que crê).

Valorize as pequenas vitórias, tenha um diário de gratidão, agradeça pelas coisas boas que lhe acontecem todos os dias. Sim, porque existem coisas boas. Por vezes, até são as mais simples, como um sorriso, um abraço, uma recomendação, etc.

Transforme falhas em aprendizagens. Aproveite as pequenas conquistas e motive-se diariamente! Procure amor nas pessoas que ama e seja feliz!

Foco no que é importante!

 

Gostou deste artigo? Guarde-o no Pinterest.

vencer-desmotivação

 

 

♥ Adriana

Partilhar: